Archive for junho \29\UTC 2009

Festa das Estações 2009

29/06/2009

Gente, segue um pouco do que foi nossa programação de sábado. Como deu para perceber, só pela decoração já valeu muito a pena!!!

Parabéns à Dani e a todas as pessoas que ajudaram, ficou muito bom!!!!

[se você tirou fotos, mande para nós publicarmos: umpvilamaria@gmail.com]

Festa estacoes_01
Festa estacoes_02
Festa estacoes_03

Festa estacoes_04

A Essência da vida cristã

23/06/2009

Por Renan Melo 

Recentemente participei de um evento em comemoração ao dia da mocidade presbiteriana, organizado pela UMP São Paulo. Uma das coisas que me chamaram a atenção foi a abordagem do pregador com relação a motivações reais de um cristão, que baseou fortemente meu pensamento neste texto.

Lembro que há um tempo atrás (não tanto assim, rs) ao ouvir falar de pessoas sofrendo, sendo perseguidas e agredidas por causa do cristianismo em países como China, Coréia do Norte, etc, me perguntava: “E se fosse eu?”. Ao realizar esta pergunta percebia que não queria viver assim, queria uma vida normal, um bom trabalho, uma família saudável, etc.

Apesar de tudo, de uma coisa eu sei:

Bem-aventurados sois vós, quando vos injuriarem e perseguiram e, mentindo, disserem todo mal contra vós por minha causa. Alegrai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; porque assim perseguiram aos profetas que foram antes de vós.” Mateus 5: 11-12

Eu acredito na Bíblia como a verdade, e ao vê-la afirmando que essas pessoas são mais que felizes (bem-aventurados), acredito nisso como verdade, ao contrário do que muitas vezes pensamos.

O que também me chama a atenção é como que uma visão contemporânea de vida feliz não é necessariamente a visão de Deus para felicidade.

cruz

e quem não toma a sua cruz e vem após mim não é digno de mim. Quem acha a sua vida perdê-la á; quem, todavia perde a vida por minha causa achá-la-á.” Mateus 10: 38-39

Ao olhar para o contexto dessa passagem, Jesus não está mencionando “perder a vida” como literalmente morrer, mas mudar a motivação da sua vida. Transferindo a razão das nossas vidas de nós mesmos para Cristo.

Fomos criados para glorificar a Deus, você quer achar uma vida com real sentido? Ela não pode pertencer a você, e sim a Cristo:

Se observarmos bem, se não formos cristãos de verdade, mas apenas religiosos do cristianismo (o que está cheio nas igrejas brasileiras), observaremos que aqueles que sofrem perseguições por serem cristãos possuem mais razão de ter pena de nossas vidas do que nós das deles.

Portanto, se você está disposto a viver de VERDADE, tem que viver para o que Deus o criou: para glorificá-lo. Você quer viver uma vida desta forma? Então comece por aqui:

Isto, portanto, digo e no Senhor testifico que não mais andeis como também andam os gentios, na vaidade dos seus próprios pensamentos, obscurecidos de entendimento, alheios à vida de Deus por causa da ignorância em que vivem, pela dureza do seu coração, os quais, tendo-se tornado insensíveis, se entregaram à dissolução para, com avidez, cometerem toda sorte de impureza. Mas não foi assim que aprendestes a Cristo, se é que, de fato, o tendes ouvido e nele fostes instruídos, segundo é a verdade em Jesus, no sentido de que, quando ao trato passado, vos despojeis do velho homem, que se corrompe segundo as concupiscências do engano, e vos renoveis no espírito do vosso entendimento, e vos revistais do novo homem, criado segundo Deus, em justiça e retidão procedentes da verdade.” Efésios 4: 17-24

A importância em se relacionar

01/06/2009
Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos! Sl 133

Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos! Sl 133

Por Marcos Cavalcanti [Marquinhos]

A razão número um de fracassos e muita infelicidade – tanto na família como no trabalho – acontece em decorrência da inabilidade em se dar bem com outras pessoas.

Segundo um estudo recente, mais de 95% de homens e mulheres perderam seu trabalho num período de dez anos – foram despedidos -, não porque não tivessem competência para exercer suas funções, mas por sua inabilidade em se dar bem com outras pessoas.

Qual a importância dos seus relacionamentos? Segundo a pesquisadora doutora Lisa Berkman, da Harvard School of Public Health, isso é uma questão de vida ou morte. Essa pesquisadora liderou um estudo na vida de sete indivíduos, no condado de Alameda, Califórnia, por um período de nove anos.

Foi indagado a essas pessoas se elas eram casadas ou viviam sós; que tipo de contato tinham com amigos e parentes, e se pertenciam a uma igreja ou a alguma organização religiosa. Ao avaliar o risco de morte do grupo, “as pessoas mais isoladas foram encontradas com três vezes mais possibilidades de morrer dentro de um período de três anos do que aquelas que mantinham um forte laço social e afetivo”. Qual a lição que podemos aprender?

A simples e poderosa lição é a de que Deus não nos criou para que permanecêssemos isolados, mas para que compartilhássemos a vida em seus momentos de dor ou de alegria, de pranto ou de sorriso. Há saúde, vida e sucesso previsíveis na construção de relacionamentos saudáveis.

Oh! Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos! Sl 133.

E o que isso tem a ver comigo e com a igreja?

Segundo pesquisas uma pessoa não permanece na igreja se não tem amigos, isso é fato.

Você permaneceria? Reflita:

75% das pessoas integradas na igreja foram trazidas por amigos ou por parentes. Ou seja,  conseguimos visualizar sem muito esforço a dificuldade que é pra uma pessoa de fora permanecer em uma igreja. Um fato contraditório, pois a bíblia diz que a igreja é o corpo de Cristo e Ele aceita a todos de braços abertos.

Ele diz: Vinde a mim todos os que estais cansados e sobrecarregados…, mas não é esta a postura adotada nas igrejas que hoje selecionam seus membros e fiéis como uma Cia. que seleciona seus clientes e segmento de Mercado.

Se uma igreja pensa em crescimento ela deve pensar sobre relacionamento.

Quando uma pessoa visita uma igreja, na maioria das vezes ela não tem conhecimento sobre a base teológica, doutrina, normas que acontecem, ela, por via de regra, quer ser amada e se sentir pertencida àquele ambiente, pois é a Casa de Deus e como não vou me sentir bem na Casa de Deus?

Uma pessoa que vem à igreja e não é bem recebida, ou não se sente bem, ou não foi bem acolhida, ou não foi notada etc.; ela passa esse fato negativo para 11 pessoas, e cada uma dessas 11 pessoas passam esse fato para 5 pessoas cada uma, ou seja uma pessoa que não é bem recebida na igreja repassa esse fato para 55 pessoas.

Será que o inimigo gosta e trabalha a favor desses dados?

A forma em que recebemos nossas visitas pode ser bênção como pode ser também um problema muito sério.

Então o que devo fazer para que a igreja cresça?

Segundo Rich Warren essa pergunta está fora de foco.

A questão mais adequada é:

O que impede a igreja de crescer?

Ou até:

O que EU faço que está impedindo que a igreja cresça?

Se preocupar com visitantes significa assumir responsabilidades e muitas vezes nós não queremos isto.

Não pergunte a uma pessoa: Como vai? Se você não tem tempo ou interesse para ouvir a sua resposta.

A sociedade atual está se acostumando a viver na solidão e na frieza, e isso NÃO PODE SE INFILTRAR NA IGREJA.

A igreja deve ser um lugar diferente de tudo que vemos no mundo aí fora. Imagine que você visitou uma igreja e foi bem recebido pelos membros pegaram o seu nome e seu telefone, você  foi embora alegre e satisfeito pelo programa de domingo, depois de algumas semanas você resolve voltar lá e as pessoas lembram e te chamam pelo nome. Quais as chances dessa pessoa vir a freqüentar essa igreja se este for o seu propósito? E o principal é que por atitudes que para nós são tão pequenas e insignificantes fazem toda a diferença.

Existe uma frase que muitas empresas usam como um chavão:

“Se não cuidarmos de nossos clientes outros irão cuidar”

No livro de Lucas no capítulo 5.12-16 cita sobre a cura de um leproso.

Um fator interessante a se refletir é que no verso 13 diz: …e estendendo-lhe a mão tocou-lhe dizendo: “Fica limpo.”

Jesus poderia fazer como fez com os dez leprosos e curá-lo só com suas palavras, mas Jesus Cristo tocou no homem leproso ferindo uma pratica social.

Se refletirmos mais um pouco, há quanto tempo aquele homem não recebia o simples toque de alguém e além de receber o toque foi curado.

Muitas vezes, o visitante precisa é de apenas um abraço, um sorriso, um ambiente acolhedor, uma singela expressão de amor para que possa minimizar os problemas e dificuldades da vida neste mundo e nesta sociedade tão cruéis.

As pessoas estão carentes e algumas só querem se sentir pertencidas a alguma coisa.

A igreja  deve ser um lugar de apoio e deve nos atentar em como as pessoas estão sendo recebidas. Devemos estar antenados, pois o convidado em via de regra é o último a chegar e o primeiro a sair do culto.

Se tivermos essa visão nós podemos duplicar o número de membros de nossa igreja com pequenas mas tão preciosas atitudes. Deixemos um pouco do nosso egoísmo de lado para darmos atenção aos que querem ser recebidos em nossa comunidade. Prepare um momento após o culto para dar simplesmente boas vindas a um visitante, perguntar seu nome e dizer que estamos de braços abertos pra ele quando ele quiser voltar.

Tenho alguns dados de empresas sobre:

Porque os clientes somem?

1% Morrem

3% Mudam para outro lugar

5% Preço melhor

9% Conveniências pessoais

14% descontentamento pessoal

68% Mau atendimento

Que estes nunca sejam dados divulgados pela igreja.

 

Embora não sejamos uma empresa, isso também vale para nós. Na igreja o atendimento deve ser excelente na essência da palavra, pois a igreja é a comunidade que expressa o Amor.

A igreja é a sua cara, ela se reflete em você e nós devemos refletir a Cristo, se nossa igreja não tem a cara de Cristo algo está errado conosco”.