Igreja vai até lixão

Publicado originalmente por Gleydice Bernardes no Paralelo 10 em http://ultimato.com.br/blogs/paralelo10/category/bom-tempero/

O Seminário Teológico do Betel Brasileiro e Ação Evangélica (SETEBRAE) em Campina Grande, PB, tem como filosofia e prática a missão integral. Esse assunto é abordado em todas as matérias, é desenvolvido no estágio prático dos alunos e no Centro de Atividades Missionárias (CENAM).

Além disso, o seminário oferece as disciplinas Missão Integral I e II, nas quais os alunos recebem bases bíblicas, teológicas e históricas sobre o tema, definições, bem como indicações de igrejas, organizações ou instituições e movimentos contemporâneos que cumprem a missão integral. Também são usados os Guias Pilares e os recursos Roots da Tearfund.

Os alunos são treinados com material que lhes capacitam a mobilizar igrejas e comunidades. Logo após, uma igreja local e comunidade (os chamados protótipos) são escolhidas. Lá os alunos trabalham com mobilização a fim de dar continuidade a um projeto de transformação social na comunidade em que a igreja está inserida.

Uma de nossas alunas, Quézia, membro da Igreja Congregacional Ebenézer, no bairro do Catolé, em Campina Grande, PB, absorveu de tal forma os ensinos do seminário que está causando mudanças em sua igreja. Certo domingo pela manhã, no mês de fevereiro, Quézia, pr. Moisés (seu esposo) e alguns líderes da igreja, “já contaminados” pela missão integral, resolveram fazer uma surpresa para os alunos da Escola Bíblica Dominical.

Os alunos foram avisados com antecedência de que deveriam ir vestidos de forma simples e à vontade naquele dia. Quézia e os outros conseguiram um ônibus, e levaram os irmãos para um passeio. No caminho começaram a explicar que todos estavam indo para o lixão da cidade afim de conhecer a realidade de algumas pessoal ali. Não demorou muito até chegarem ao local e, diante da paisagem de urubus, lixo, adultos e crianças, misturados, logo os poucos que reclamavam estavam sugerindo ações para ajudar àquelas pessoas. Todos os alunos desceram e passaram horas ali, mais tempo do que tinham planejado, conversando e orando com aquelas pessoas.

Ao voltar, aquela igreja não foi mais a mesma! Para a liderança, o segundo passo é ensinar a igreja o que realmente é missão integral, para que não se desdobrem em ações mal planejadas, baseadas em emoções. E é isso que já começaram a fazer. A visita ao lixão foi o meio que encontraram para impactar aquela igreja quanto à sua responsabilidade social, um ponto de partida que fez grande diferença. Hoje, a igreja sonha em ajudar na mudança da realidade daquelas pessoas como prática do verdadeiro cristianismo.

Gleydice Bernardes é professora do SETEBRAE, membro da ACEV e amiga do Paralelo 10.

Tags: ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: