Archive for julho \27\UTC 2011

Conferência Missionaria – esta semana!!

27/07/2011

De quarta (amanhã) a domingo terá Conferência Missionaria na IP Betel de Guarulhos, vale a pena!!!

 

Arrependimento, a manchete do evangelho

25/07/2011
João Batista foi o precursor de Jesus, para preparar o caminho de sua chegada. Brandindo a espada do Espírito, conclamou o povo a arrepender-se e a produzir frutos de arrependimento. Não se trata de arrepender e novamente se arrepender, mas de arrepender e dar frutos de arrependimento. Arrependimento significa mudar de mente e de direção. Implica em mudança. Exige transformação. Impõe um novo rumo com novas atitudes. Aqueles que permanecem no erro, mesmo que se desmanchem em lágrimas, não dão provas de arrependimento nem demonstram seus frutos. Arrependimento é um tema ausente na maioria dos púlpitos contemporâneos. Nossa geração prefere entreter os pecadores a chamá-los ao arrependimento. Prefere mantê-los sorrindo caminhando para a morte, do que levá-los ao choro do arrependimento para a vida.

O arrependimento exige mudanças em três áreas vitais da vida:

1. A razão. Arrependimento significa mudar de mente. O arrependimento verdadeiro é conceitual. Traz uma nova luz para a mente e faz brotar um novo entendimento da vida e dos valores que a governam. Uma pessoa arrependida compreende que o pecado é maligníssimo. Uma rebelião contra Deus. Portanto, foge não apenas das consequências do pecado, mas, sobretudo, do pecado. Aqueles que se deleitam no pecado e se refestelam nos prazeres da vida, mesmo que derramem lágrimas amargas quando recebem o merecido salário do seu pecado não demonstram um genuíno arrependimento. Os frutos do arrependimento só podem ser produzidos por alguém que recebeu a luz da verdade na mente, a convicção do pecado no coração e, consciente e deliberadamente se aparta do pecado como o maior de todos os males.

2. A emoção. Arrependimento significa sentir tristeza segundo Deus pelo pecado. É demonstrar um profundo pesar por ofender a santidade de Deus. É afastar-se do pecado como uma coisa abominável aos olhos daquele que é puro. A tristeza segundo Deus produz vida e não morte. Conduz o homem pelas veredas da salvação e não pelos abismos da condenação. A tristeza do mundo esmaga, atormenta e mata. A tristeza do mundo produz culpa e remorso, mas não alivia a consciência, porém a tristeza segundo Deus abre a ferida, mas também cura. Convence de pecado, mas também conduz à fonte do perdão. Arrependimento não é remorso que leva à morte, mas é choro pelo pecado que conduz à vida. Aqueles que se arrependem choram não porque foram flagrados no pecado e agora estão sofrendo as consequências do seu erro, mas choram porque o pecado é mau aos olhos de Deus.

3. A vontade. Arrependimento significa dar meia volta, mudar de direção e adotar um novo comportamento. Não é arrependimento e novamente arrependimento, mas arrependimento e frutos de arrependimento. Aqueles que verdadeiramente se arrependem não vivem mais na prática do pecado. Não são mais escravos do pecado. Não vivem mais com o pescoço na coleira do diabo. Arrependimento significa abandonar o pecado para deleitar-se na santidade. Significa deixar o reino das trevas e ser transportado para o reino da luz. Arrependimento, mais do que sentimento, é atitude. Não é aquilo que falamos apenas, mas aquilo que fazemos. Não é discurso diante dos homens, é mudança de vida diante de Deus. Não é um desempenho teatral para impressionar as pessoas, mas um quebrantamento sincero diante de Deus. Não é rasgar as vestes, mas o coração. O arrependimento é a manchete do evangelho, a porta de entrada no reino de Deus, uma exigência inegociável para a salvação.

Rev. Hernandes Dias Lopesfez o seu curso de Bacharel em Teologia no Seminário Presbiteriano do Sul em Campinas-SP no período de 1978 a 1981 e o seu Doutorado em Ministério no Reformed Theological Seminary, em Jackson, Mississippi, nos Estados Unidos no período de 2000 a 2001. Foi pastor da Primeira Igreja Presbiteriana de Bragança Paulista no período de 1982 a 1984 e desde 1985 é o pastor titular da Primeira Igreja Presbiteriana de Vitória-IPB. É conferencista e escritor, com mais de 70 obras disponíveis em seu site: http://hernandesdiaslopes.com.br/

Visão missionária

21/07/2011

Por  Pr. Amós Cavalcanti, de Viña del Mar – Chile

Tendo a pensar que o conceito popular de “visão missionária” é equivocado. Porque se supõe que o cristão o desenvolve ao longo de sua jornada cristã. O conceito de “visão missionária” como se costuma pensar, a separa do próprio DNA do cristão, fazendo da obra missionária algo opcional. É claro que não cremos nisso, nem pregamos esse tipo de mensagem, pelo contrário, enfatizamos a responsabilidade missionária pessoal e coletiva com base no argumento de que todos somos missionários por ser cristãos.

“…fiquemos somente com o evangelho, porque a missão é o evangelho”

No entanto, quando afirmamos: “minha igreja não tem visão missionária” ou “tal pessoa não tem visão missionária” estamos afirmando que esta igreja ou pessoa não se envolveu plenamente com a “área” de missões.

Transformar a missão em um departamento foi o que determinou sua irrelevancia para a espiritualidade cristã. Porque se a missão é um departamento, as pessoas podem argumentar que não tem interesse por esse tema, e sim, por outros temas ou áreas de interesse. Argumentos como “não é o meu dom” ou “não tenho chamado para isso” são abundantes nesse contexto. São frutos dessa departamentalização da missão, da institucionalização da missão, relegando-a somente a poucos entendidos e interessados.

É por isso que eu creio que devemos libertar a missão do gueto dos departamentos missionários, que se sentem os “donos da missão” e abandonar este conceito popular de “visão missionária”. No lugar dela, fiquemos somente com o evangelho, porque a missão é o evangelho. O evangelho não é só a mensagem que pregamos, não é o conteúdo da missão, ele é a própria missão.

“A declaração de Jesus (em Mt 28.19) indica que o evangelho é um movimento, a missão é um movimento, é a ação de ser parecido com Jesus e levar outros a este mesmo caminho.”

O evangelho é a graça de Deus sendo derramada através de Cristo ao mundo, num processo que Ele mesmo começou e que nos encomendou quando disse: “ide e fazei discípulos de todas as nações” Mt 28.19.

A declaração de Jesus indica que o evangelho é um movimento, a missão é um movimento, é a ação de ser parecido com Jesus e levar outros a este mesmo caminho. Nestes famosos versículos de Mateus, Jesus nos indica que temos uma responsabilidade quanto ao mundo, que “fazer missão” é viver a prática do discipulado, e que isso não será feito segundo a nossa força ou autonomia somente, mas que estamos sendo enviados sob sua autoridade e cobertos pela sua presença.

Acampamento com IP Osasco

18/07/2011

 

Reforçando o convite, a seguir o cartaz do acamp com a mocidade da IP Osasco. Este é o acampamento que votamos em plenária, participe!!!

Quem tem certeza que vai no acamps independente de quando vai pagar, por favor garanta sua vaga preenchendo os campos abaixo e mande para o e-mail umpvilamaria@gmail.:

Nome completo:
RG:
Tels:
email:
Camiseta ou baby look:
Tamanho:
Toma remédio? Qual?
Obs.:
Forma de pagamento: Se depósito ou transferência, peça nº da conta para a diretoria. Após efetuar o deposito favor confirmar via e-mail e entregar o comprovante via e-mail ou em mãos.

*Esteja ciente de que ao fazer a inscrição se obriga a estar indo efetivamente ao acampamento e pagando os valores nas datas estipuladas: Obs: PAGAMENTO até o 3 domingo de cada mês ou até o dia 20 de cada mês.

*Havendo desistência não será devolvido o dinheiro pago pela inscrição, somente em caso de justificativas plausíveis a ser avaliado pela diretoria.

 

 

 

Férias na igreja!!!

04/07/2011

Participe, aberto à toda igreja!!!

Em julho tem aula em conjunto na Escola Dominical!!

02/07/2011

Em julho tem aula em conjunto na Escola Dominical, conheça os temas!!